Edézio Valle


O DIREITO À EDUCAÇÃO: REFLEXÕES SOBRE O EMPODERAMENTO DO IDOSO

A você leitor (a) que prestigia as notícias e matérias aqui no Jornal Regional Notícias e Jornal Regional Diário, ficando muito bem informado (a), meus sinceros agradecimentos.

A área da Educação precisa ser prioridade dos governantes, para que o Brasil se transforme numa potencia mundial! Para tanto, é necessário cumprir a lei, realizar investimentos de dinheiro em logística, qualificação dos profissionais e bons salários.
No Trabalho de Conclusão do Curso de Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa no Paraná, onde fui orientado de forma magnífica pela professora doutora Paola Andressa Scortegagna, elaboramos um importantíssimo estudo sobre O DIREITO À EDUCAÇÃO: REFLEXÕES SOBRE O EMPODERAMENTO DO IDOSO.
Para conhecimento dos (as) queridos (as) leitores (as), eis alguns, dos diversos pontos fortes do referido trabalho:
 
1. A EFETIVAÇÃO DO DIREITO FUNDAMENTAL, SOCIAL E CONSTITUCIONAL DA EDUCAÇÃO NO BRASIL.
 
1.2 A EDUCAÇÃO COMO DIREITO DOS IDOSOS
                       
Como afirmam Oliveira, Scortegagna e Oliveira (2011, p. 90)
Tão fundamental quanto a cidadania, é o direito pela educação, pois não se alcançará a cidadania sem que haja conhecimento pleno deste direito. Logo, pensar a educação para a terceira idade, é pensar mais que uma ocupação para o idoso, é permitir uma ação intensiva e intencional para que este sujeito se perceba, entenda seu entorno social, político e econômico, como também não seja ludibriado ou tenha seus direitos negligenciados.
 
 
1.3 Reportagens sobre a atualidade
1.3.2 Velhice vulnerável: Estatuto do Idoso não é colocado em prática
           
Na reportagem do Jornal Folha de Londrina ( 2017 ), foca-se muita coisa importante e necessária que ainda tem que ser desenvolvida, quando se fala na proteção dos idosos, no Brasil. Um exemplo é este: a criação da casa de passagem para abrigar os idosos que precisam ser afastados temporariamente da família. Outra demanda são “centros-dia” que possam acolher o idoso durante o dia porque a família não tem condições de cuidar adequadamente.
  
1.3.3 Orçamento Geral da União
 
No ano de 2015, o percentual gasto do orçamento geral da União, para pagamento de juros e amortizações da dívida foi de 43 % do total geral do orçamento.
 
2.         A EDUCAÇÃO NA TERCEIRA IDADE
 
2.1 ENVELHECIMENTO E VELHICE.
                        Assim, pode-se entender que o envelhecimento se refere a um processo, que acompanha toda a vida do ser humano. Já a velhice trata-se de uma etapa da vida, que acontece após a vida adulta e onde o sujeito se torna idoso.
 
2.1.1  Envelhecimento Ativo     
 
                        Segundo Camarano (1999, apud SMETHURST, s.d.), à medida que a pessoa envelhece, sua qualidade de vida se vê determinada, em grande parte, por sua capacidade para manter a autonomia e a independência.
 
           
2.1.2 Mito da incapacidade de aprender
Sobre o mito da incapacidade de aprender, eis o que nos ensina SCORTEGAGNA (2010, p. 84):
Assim, a incapacidade de aprender é mais um dos estereótipos da velhice na sociedade brasileira, que precisa ser superado. É necessário considerar a participação ativa do idoso na sociedade, sendo que a educação volta-se para a consolidação de novos papéis sociais, além de uma valorização da pessoa enquanto sujeito.
                       
2.2      EDUCAÇÃO PERMANENTE
 
                        Conforme aponta SCORTEGAGNA (2010) a educação permanente fundamenta todas as ações educacionais para a terceira idade, destacando-se especialmente as Universidades Abertas para a Terceira Idade – UATI em âmbito universitário. Constituem-se em um espaço privilegiado de educação permanente para o idoso, fundamentada nos princípios do envelhecimento ativo e do empoderamento. Na UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa, existe a  UATI.
 
 
3.         AÇÃO PEDAGÓGICA PARA A TERCEIRA IDADE
 
3.1 CONCEITO DE GERONTOLOGIA 
 
            Fundamentalmente, é importante entender primeiramente o que é a gerontologia e qual é o seu campo de estudo.
 
A gerontologia é a ciência que estuda o processo de envelhecimento em suas mais diversas dimensões, e se constitui, na prática, na ótica atual, em uma especialidade de diferentes profissões. A gerontologia é multidisciplinar, pois reúne conceitos teóricos provenientes de diferentes disciplinas, em torno de seu objeto de estudo. É interdisciplinar em função da complexidade do fenômeno da velhice que exige não apenas a união de conhecimentos existentes em diversas disciplinas, mas também a construção de um novo corpo de conhecimento científico que orienta a sua prática. Assim, podemos dizer que a gerontologia é uma disciplina transversal, porque ela não pode ser explicada sob a ótica de um ramo específico da ciência ( PAVARINI, 2005, p. 400; apud SCORTEGAGNA, 2016, p. 96 ).
 
3.2 AÇÕES INTERGERACIONAIS
 
            Brandão e Mercadante (2009, p. 93), afirmam que a pesquisa promovida pela Fundação Perseu Ábramo/SESC (2007) mostra a mudança na estrutura familiar tradicional, com novos arranjos – mais de um parceiro (a), filhos de pais diferentes, um novo “matriarcado” – mulheres como chefes de família – e longevidade com a convivência de três ou mais gerações. Demonstra, também, um número significativo de idosos como chefes de família ( 71%) e contribuindo com a renda familiar com os ganhos das aposentadorias ( 88%).
 
3.2.4   Análise das experiências
 
            Um dos propósitos fortes em relação ao texto de monografia de conclusão de curso de Pedagogia, é o de deixar um legado para a sociedade atual e futuras gerações, sobre a efetiva aplicação da determinação legal abaixo:
 
O Estatuto do Idoso, Lei 10.741/03, apresenta no seu artigo 22, a seguinte redação: Nos currículos mínimos dos diversos níveis de ensino formal serão inseridos conteúdos voltados ao processo de envelhecimento, ao respeito e à valorização do idoso, de forma a eliminar o preconceito e a produzir conhecimentos sobre a matéria.
 
Destaco o seguinte ensinamento: Furter (1974, p. 119), diz que a extensão da educação permite atingir uma nova clientela: a dos adultos. [.....] O preparo dos adultos pode acelerar a modernização de uma sociedade a curto ou médio prazo.
 
Fontes de Pesquisa:
 
SCORTEGAGNA, Paola Andressa. Políticas Públicas e a educação para a terceira idade: contornos, controvérsias e possibilidades 2010. 185 f. Dissertação ( Mestrado em Educação – Universidade Estadual de Ponta Grossa – Pr, Ponta Grossa. 2010.
 
SCORTEGAGNA, Paola Andressa. Emancipação política e educação: ações educacionais para o idoso nas instituições de Ensino Superior Públicas paranaenses 2016. 275 f. Tese ( Doutorado em Educação ) – Universidade Estadual de Ponta Grossa – Pr, Ponta Grossa. 2016.
 
                        Edézio Luiz Valle
.  Graduado em Direito pela UENP;
. Graduado em Pedagogia pela UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa.
. Especialista em Formação Política para Cristãos, pela PUC do Rio de Janeiro, através do Centro Nacional de Formação Política “ Dom Helder Câmara ” – Brasília;
. Presidente do Asilo São Vicente de Paulo de Joaquim Távora- Pr – período 06/2011 a 06/2013;
. Vice-Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de Joaquim Távora – Pr – período 06/2011 a 06/2013; 
. Sócio-Fundador das APAEs de: Quatiguá- Pr e Santana do Itararé – Pr;
. Foi secretário do Conselho Administrativo da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Quatiguá – Pr, por um período de quatro anos.
. Ex-secretário ( durante três meses em 2015 ) da Diretoria do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo de Quatiguá.
. Colunista colaborador do Jornal Regional Notícias e Jornal Regional Diário.
. É Empreendedor Rural: Agrossilvicultor e criador de gado bovino de corte. 
. Ex – bancário, tendo trabalhado dezessete anos no Banco do Estado do Paraná S/A, e mais cinco anos no sucessor, Banco Itaú S. A. 

Fonte: - Postado em 08/05/2019



EDÉZIO LUIZ VALLE.
no dia 08/05/2019

  • Agradeço imensamente a Simone e ao seu esposo Waltinho Chiusoli, pela oportunidade de publicar os pontos fortes do meu TCC - Trabalho de Conclusão do Curso de Pedagogia pela UEPG - Universidade Estadual de Ponta Grossa. Considero ser esta, uma importante oportunidade de colaboração para o desenvolvimento da sociedade.



Copyright 2019 - Todos os Direitos reservados