Gaeco vai investigar PMs que atiraram em jornalista


O Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) instaurou um procedimento para investigar a atuação de policiais militares que atiraram e mataram o jornalista e publicitário Andrei Francisquini, 35 anos, no último fim de semana na Praça da Espanha, centro de Curitiba. Os agentes alegam que dispararam depois de duas tentativas de abordagem no carro conduzido pela vítima, que fugiu e ainda teria tentado atropelar a equipe.

Ele era filho do também jornalista Benedito Francisquini, diretor do jornal Tribuna do Vale, de Santo Antônio da Platina. A assessoria de imprensa do Ministério Público não passou mais informações da apuração, que não tem prazo para ser encerrada. Em nota, a Polícia Militar informou que "na tentativa de parar o motorista, os PMs atiraram no pneu, mas ele continuou avançando contra a viatura. O socorro foi acionado assim que os soldados verificaram os ferimentos no homem. Uma pistola 9mm foi apreendida no colo dele. A perícia foi acionada para recolher a arma de fogo".

 

Fonte: Bonde - Postado em 15/05/2019



Copyright 2019 - Todos os Direitos reservados