Lava Jato tramou vazamento de delação para interferir na política da Venezuela, revela Intercept


“Pocuradores da Lava Jato se articularam para vazar informações sigilosas da delação da Odebrecht para a oposição venezuelana após uma sugestão do então juiz Sergio Moro”. A denúncia foi feita nesse domingo (dia 7), pelo The Intercept.

“As conversas privadas pelo aplicativo Telegram em agosto de 2017 indicam que a principal motivação para o vazamento era política, e não jurídica, e que os procuradores sabiam que teriam que agir nas sombras”, contou o site de notícias.
Em uma das mensagens, o juiz Sergio Moro fez a seguinte sugestão ao sugeriu ao coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba Deltan Dallagnol, em 5 de agosto: “Talvez seja o caso de tornar pública a delação dá Odebrecht sobre propinas na Venezuela. Isso está aqui ou na PGR?”.

Deltan respondeu: “Naõ dá para tornar público simplesmente porque violaria acordo, mas dá pra enviar informação espontãnea [à Venezuela] e isso torna provável que em algum lugar no caminho alguém possa tornar público”.
Antes, Deltan já havia dito a Moro: “Haverá críticas e um preço, mas vale pagar para expor e contribuir com os venezuelanos”.
Pelo Twitter, Sergio Moro comentou nesse domingo (dia 7) a nova matéria do The Intercept: "Novos crimes cometidos pela Operação Lava Jato segundo a Folha de São Paulo e seu novo parceiro, supostas discussões para tornar públicos crimes de suborno da Odebrecht na Venezuela, país no qual juízes e procuradores são perseguidos e não podem agir com autonomia. É sério isso?", escreveu.

Fonte: Bem Paraná - Postado em 07/07/2019



Copyright 2019 - Todos os Direitos reservados