PM de Quatiguá prende suspeito de feminicídio. Crime choca a comunidade


Quatiguaense que estava desaparecida desde o início da tarde deste domingo, dia 07, pode ter sido vítima de feminicídio e os suspeitos são o ex-marido e a companheira dele. Segundo familiares, Luciane Rita, 30, de Quatiguá mandou uma mensagem de whatsapp indicando que estaria na cidade de Guapirama para almoçar com um amigo. Seu último contato foi por volta de 12h30. O que os familiares não perceberam é que o suposto assassino estaria enviando estas mensagens se utilizando do celular da vítima, pois Luciana já estaria em óbito. Segundo a PM, o suspeito que é seu ex-marido, confessou o crime contando que sua atual companheira o levou até a casa da ex para pegar uns brinquedos e DVDs e o deixou lá. Então pediu para conversar com ela, em seguida pegou o Kadet, por volta das 14h30 e saiu com a vítima para conversar e foram até o local onde foi encontrado o automóvel. Relatou que a agrediu com socos e chutes e em seguida a asfixiou. Com a vítima já desacordada, o suspeito colocou-a no banco traseiro do carro e ateou fogo e após, ligou para a sua atual companheira buscá-lo na cidade de Guapirama.
A prisão dos suspeitos ocorreu por volta das 20 horas pela equipe da Polícia Militar de Quatiguá. Após a retirada do corpo pelo IML, as equipes policiais foram atrás do dono do carro, que informou aos soldados que já havia vendido o veículo Kadet há algum tempo ao ex-marido de Luciane. Quando os policiais voltaram ao destacamento em Quatiguá, o indivíduo suspeito chegou juntamente com a equipe perguntando sobre o fato, pois antigo dono teria ligado pra ele falando sobre o carro incendiado. Relatou que teria deixado o carro com sua ex-esposa após a separação. Também relatou à equipe que ela estaria se relacionando com um cidadão e então deixou o local. Posteriormente, a família da vítima compareceu ao destacamento e seguindo as informações obtidas, solicitaram a presença do ex-marido novamente no destacamento, onde confessou o crime bárbaro em conluio com a atual companheira.(Atualização: a companheira foi liberada pela autoridade policial, após constatada a não participação no crime)
"Foi por ciúme"
Essa foi a frase que o ex-marido disse para a polícia para justificar o crime. 
O acusado Adelmo do Prado, professor de capoeira está preso preventivamente na carceragem da Delegacia de Joaquim Távora sob a acusação de feminicídio com as agravantes de destruição de cadáver. Luciane tinha dois empregos, durante o dia trabalhava em uma montadora de móveis, e à noite em uma lanchonete. Deixou três filhos pequenos. A Polícia Civil de Joaquim Távora investigará o caso. O enterro de Luciane será äs 17hs desta segunda-feira, 08 no cemitério de Quatiguá. 
Nas redes sociais, as mensagens são de indignação e tristeza. A cidade de Quatiguá está consternada com mais um possivel assassinato brutal de uma de suas cidadãs. Em fevereiro deste ano, um caso de feminicídio ocorrido no município de Quatiguá ficou nacionalmente conhecido pela brutalidade. O assassino agrediu a ex-esposa Camila Domingues Borges, 29, com faca e após com um botijão de gás, causando morte instantânea. Em maio último, a Justiça determinou a suspensão do processo contra o homem acusado de matar a ex-mulher para que Marcelo Gabriel da Rocha seja submetido a exame de capacidade mental. 
 

Fonte: Texto - Simone e Waltinho Chiusoli - foto: JRDiario, PM e acervo Facebook - Postado em 07/07/2019




no dia 08/07/2019

  • Poe foto e nome da moca tbm...



Copyright 2019 - Todos os Direitos reservados