Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim desabafa sobre não adiamento dos jogos pela CBF: Parece retaliação


Após o fim da partida entre Flamengo e Athletico-PR, o presidente do clube carioca, Rodolfo Landim concedeu entrevista e fez um desabafo sobre a decisão da CBF de não adiar os jogos do Rubro-Negro durante as próximas datas Fifas. O mandatário detonou o fato de a entidade ter se comprometido a transferir os jogos de equipes que tiveram atletas convocados para a seleção brasileira, mas depois ter voltado atrás.
"Isso foi acordado com a CBF e voltaram atrás na decisão. Isso causa uma profunda indignação. É inaceitável! Fica parecendo que isso pode ser uma retaliação contra o clube. Não da CBF, com a qual temos conversado no dia a dia, mas de uma outra CBF que não conseguimos enxergar. É mais problemático ainda quando sabemos que o Flamengo tem se envolvido em algumas lutas importantes ao longo dos anos pela melhoria do futebol brasileiro, defendendo posições fortes", afirmou.
O Flamengo terá os desfalques de Gabigol, Everto Ribeiro (convocados por Tite para a seleção brasileira) e também de Isla e Arrascaeta (na seleção chilena e na seleção uruguaia). O presidente se mostrou preocupado com o prejuízo técnico que o Rubro-Negro terá no Campeonato Brasileiro.

"Falam que o público pode influenciar no resultado do jogo, imagine você perder seus principais jogadores? É o que acontece com os clubes e principalmente com o Flamengo. Sentamos e conversamos com a CBF, tivemos discussões técnicas muito boas, avaliamos todos os aspectos e vimos a possibilidade de extensão até o dia 26. Isso impactaria apenas duas equipes, as finalistas da Copa do Brasil, e até o dia 19 as equipes da Série A, que poderiam ter férias. Permitiria que tivéssemos um calendário mais justo e sem quebra de isonomia", disse. 

Fonte: o dia - Postado em 04/10/2021



Copyright 2021 - Todos os Direitos reservados