Preso pela morte de ex-prefeito fica em silêncio durante interrogatório; Campo Magro decreta luto oficial


O homem preso pela morte do ex-prefeito de Campo Magro, na região metropolitana de Curitiba, José Antônio Pase, ficou em silêncio durante interrogatório na Polícia Civil. Inicialmente, Diego de Jesus da Silva, teria confessado o crime de forma informal aos investigadores, mas optou pelo silêncio posteriormente, por orientação dos advogados.

“Quanto a versão do acusado sobre as circunstâncias que orbitam ao entorno do incidente, por orientação destes Procuradores, Diego manteve-se silente, neste primeiro momento, não podendo seu silêncio reverberar no curso das investigações em seu prejuízo, conforme garantia constitucional”, diz nota assinada pelos advogados Caio Percival e Paulo Veiga.
Pase foi encontrado dentro de um carro, no início da tarde desta quinta-feira (12). A vítima estava com sinais de violência e marcas de sangue foram encontradas no automóvel.
Segundo a Polícia Civil, Diego dirigiu o carro com o corpo do ex-prefeito até uma Unidade de Pronto Atendimento da cidade, sendo preso em flagrante. Em depoimento informal, ele confessou que esfaqueou a vítima, se arrependeu e, por isso, tentou socorrê-la.
Conforme o delegado responsável pelo caso, Cassiano Aufiero, o rapaz tinha um mandado de prisão em aberto e cometeu o crime durante um desentendimento com Pase. “No momento ele está preso em flagrante aqui conosco. É um rapaz de 20 anos de idade e havia contra ele um mandado de prisão pelo crime de furto. Ele confessou para nós até o momento informalmente, vou interrogá-lo formalmente mais para confirmar o que já foi dito, mas ele confessou que com golpes de faca, após um desentendimento, acabou tirando a vida do ex-prefeito”, disse à Banda B.
Luto Oficial
Ainda na quinta-feira (12), a Prefeitura de Campo Magro decretou luto oficial de três dias pela morte de Pase. “Aos familiares e amigos enlutados, nossas sinceras condolências.”

Fonte: BandaB - Postado em 13/05/2022



Copyright 2022 - Todos os Direitos reservados